Translate

sábado, 22 de junho de 2013

"Não existe Mãe Solteira, existe Mãe!"

Este post vai directamente para todos os párocos que negaram o baptismo a crianças filhas de pais não casados.
Tantas vezes que li Mães a falarem sobre onde poderiam baptizar os filhos já que não eram casadas. Sim, porque haviam pseudo-padres que o negavam!!!!
Negavam o sacramento do baptismo a crianças porque os pais não eram casados. Ia munida de toda a minha catequese em defesa dessas Mães! Não faz sentido por taaaanta coisa, já nem listo as dúvidas ideológicas, vamos só à parte prática:
1. Um adulto a querer ser baptizado? Vão chamar os pais para se converterem e casarem? E os pais deles? e os pais deles?
2. E se existe um progenitor falecido?
3. E se os pais são de outra religião?
4. E SE NÃO TIVER PAIS?

Isto é tão ridículo....
Por isso é que a igreja é a comédia que é. Por isso é que ninguém quer ir à missa, receber sacramentos, etc.. É tudo uma fantochada.
A mim ensinaram-me (e não foi com minha a experiência religiosa, que essa foi bem agrilhoada) que a religião perdoa, aquece, recebe incondicionalmente. O que é disso? 
Gostava que a minha igreja fosse assim... pelo menos é assim que eu vejo o meu Deus e que ele me recebe nas minhas orações. Vamos falando um com o outro, mas não sou muito de frequentar a sua casa. Ele vem à minha e estamos satisfeitos. Recebo-o com muito amor no meu coração e sigo os seus conselhos.

Agora, recebemos de presente um padre Franciscano ( não sabem, mas sou fã dos Franciscanos e de S. Francisco de Assis). Revejo-me na sua ideologia. Se a Catarina tivesse sido um rapaz, ter-se -ia chamado Francisco, em honra do santo. E giro giro é que ela nasceu no dia em que o Papa Francisco foi eleito.



E este santo padre, escreve isto, de mão cheia! E eu agradeço-lhe por abrir os olhos e o coração deste pseudo-padres que pensam que têm o rei na barriga e que para aí andam a impestar as paróquias. Por abrir as portas da sua igreja a todos.

Bute lá baptizar os miúdos!!! E então depois logo se vê do casamento!

A Cat vai para a creche

Pois... já passaram mais de 3 meses desde que nasceu o meu solinho privado, à volta do qual o nosso mundo gira.

Em Agosto a Cat vai para a creche, para poder crescer e brincar com outros meninos e para a mamã e a avó poderem afincar-se nas costuras.

Está uma senhora crescida, já segura no biberão, quer tomar banho sozinha (dá com cada coice!! E torce-se toda!), qualquer dia já se senta e anda... eu sei lá... esta lagartixa não pára de nos surpreender. Todos os dias temos uma novidade.

Vai custar não passar o dia a olhar e a beijar aquelas bochechas boas, mas vai ser muito produtivo, para as duas. Começamos devagarinho e.. a ver vamos.

Por isso, agora estamos na fase de visita a algumas creches da zona. Aquelas mini-cadeiras, mini-mesas, mini-sanitas dão-me vontade de ter já outro filho!! Os meus ovários até pulam!!! Mas não se exaltem que é só vontade. Não me meto noutra tão cedo, primeiro, há que mimar muito a nossa Cat e aproveitar cada momento. Só os 3.


Dica: Póde talco no saco da praia, siiiim!!

Parece que (finalmente) está a chegar o calor.
Começamos a ir para a praia com os miúdos (para quem pode, a Cat este ano ainda não vai) e por isso, resolvi deixar uma dica que me deram.
Levar pó de talco.
Dizem que faz milagres a tirar a areia do corpo!
Já sabem. Experimentem e depois venham contar-me.

terça-feira, 18 de junho de 2013

A Mãe, o Bebé e um Sling

Ando a dizer que tenho de ir dar uns toques à lista de coisas do enxoval para o bebé que fui fazendo ao longo da gravidez e que podem encontrar aqui.

Para mim, o item ESSENCIAL a seguir às fraldas é o sling. (ou o pano, para quem preferir).



Como sabem, estive sozinha com a Catarina entre os 10 dias e o mês e meio dela. O Pai teve de ir trabalhar para fora e eu quis ficar na minha casinha com ela.
Ora, a cachopita sofreu muito com cólicas desde a primeira semana de vida e o único remédio santo (até descobrir a homeopatia) era o sling. Alguns segundos no sling e ela acalmava e acabava por adormecer. Cheguei a dormir sentada com ela no sling, para ela não acordar. E isso valeu-me umas quantas horas extra de sono.
Fiz o sling da Catarina em patchwork, com restos de tecidos que tinha em casa, com 39 semanas de gravidez em cima e fi-lo para gastar o tempo que demorava a passar. Mal sabia eu que iria ser o meu melhor amigo! Entretanto fiz este da foto, com os bolsos, para poder ter a chucha e o aero-om sempre à mão.

Tratar das lides domésticas da casa com um bebé é uma tarefa quase impossível. Comer torna-se uma missão!
Quando percebi que ela afinal já se sentia bem no sling, a minha rotina melhorou drasticamente. Metia-a no sling e tratava da loiça, da roupa, comia, dormia. Cheguei a dar-lhe de mamar enquanto estendia a roupa!

E a primeira ida ao shopping? Os elevadores?? Que é deles? Degraus, sai do carro, monta carro, passa entre os expositores, leva roupa atrás... puuuuffff.... lição aprendida. Sozinha para a rua? Vai de sling. Agora já anda virada para a frente, vai a ver o caminho (até adormecer, que é garantido) e eu tenho os braços livres!! ( e posso sentir o cheirinho dela)

Agora não tenho usado tanto, pelo menos não diariamente como antes, porque tenho mais ajuda e não tenho saído tanto de casa (houve uma altura que tive de o lavar, foi o drama, lolololol) mas ainda ontem, ela estava a fazer uma birra monumental, não queria colo, não queria cama, não queria ovo, não queria nada. Meti-a no sling, ainda a espernear, sai de casa e fui dar uma volta. Cheguei ao fundo da rua e voltei para trás. Ferradíssima! ;)

Por isso, vos digo, comprem ou façam um sling. Vale muito a pena.

Eu falo mais sobre a parte prática da questão, mas deixo-vos este link para lerem mais sobre as vantagens a nível fisiológico para a mãe e para o bebé.


segunda-feira, 17 de junho de 2013

Alimentação e amamentação

Como em tudo na vida, a alimentação influencia a amamentação, havendo alguns alimentos e ervas que ajudam a produzir leite.
Sendo:


Alimentos:
  • Arroz integral;
  • Aveia;
  • Milho;
  • Nozes;
  • Beterraba;
  • Cenoura;
  • Espinafre;
  • Amendoins;
  • Banana;
  • Coco;
  • Figo;
  • Maçã;
  • Mamão;
  • Pêra;
  • Uva
Ervas:
  • Funcho, (2 chávenas por dias, funcho em excesso é tóxico)
  • Hortelã,
  •  Cardo Mariano
Em geral, a mulher que está a amamentar deve beber muitos líquidos de preferência água, cerca de 2 litros por dia.
.

sábado, 15 de junho de 2013

Há dias assim..

A Cat fez 3 meses ontem.
Está uma crescida! E já tem manias... como todos.
Hoje foi um dia para esquecer.. acordou torta e pronto. Não houve descanso. Tomei o pequeno almoço às três da tarde.

Adormeceu um bocadinho ao fim da tarde. (Foi uma vitória tão grande que eu e Pai demos um Hi5 de felicidade.) Só não a tentámos adormecer a fazer o pino, de resto, tentámos tudo. Ferrou comigo aos pulos, tipo, "embala-me à bruta".

Acordou, pseudo-mamou, deu uns traques e desata num pranto! Encarnada, esbracejava, gritava, esperneava.. a coisa estava preta! Eu já pensava que eram cólicas tal era o festival (e os traques), não queria a mama, não queria colinho, só chorava. Às, tantas... lembrámo-nos... O Hugo lá trouxe um biberon, para testar, pus-lhe aquilo na boca, calou-se instantaneamente, tipo ON/OFF. Olhou de lado para o Hugo e dasou a mamar sofregamente com o sobrolho franzido com ar ameaçador.
:S .... Nem queríamos acreditar no que estávamos a ver...

Tive pena de não ter tirado foto aquela expressão. Chorei a rir!
Ora pois, a pirralhita, hein????

Golinhas de bordado inglês

Olá!
Agora que a Cat tem meses vai começar a parafernália de adereços. Porque, quando se tem uma menina, há que aproveitar. É impossível resistir.
Partilharam comigo este "PAP" destas golinhas amorosas, parecidas com as da foto, que podem ser usadas sobre a roupa. 
Vejam como é simples [há um vídeo no final ;)]
Golas com molas modelo simples - passo a passo
 

Começar por medir o pescoço da criança

Material:
bordado inglês - o dobro da medida do pescoço mais 2cm p remate
fita de viés - a medida do pescoço mais 2cm p remate
uma mola de pressão

1º rematar as pontas da fita do bordado e da fita de vies
2º fazer o franzido, de maneira que fique com a medida do pescoço
3º colocar a fita de vies no bordado prendendo com alfinetes
4º coser a fita com o bordado. atenção para coser ambos os lados.
5º colocar mola de pressão
6ª já está!!!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Oração

Já todos sabem da partida do Rodrigo...
O meu avô ensinou-me a agradecer mais do que pedir, mas há alturas em que dou ainda mais valor ao que tenho.
Hoje agradeçam pela benção de termos os nossos filhos connosco.
No meio da adversidade de cada vida, por muita que seja, temos sempre algo a agradecer.
Eu hoje agradeço a minha filha linda e feliz, o meu marido perfeito que me faz sorrir todos os dias e a minha família querida. As minhas avós maravilhosas, matriarcas exemplares, o meu pai amoroso e dedicado, a minha mãe forte e lutadora, os meus sogros e cunhada tão meus amigos, o meu mano pateta. O meu pequeno sobrinho com nome de anjo e coração de ouro.
As minhas cadelitas tontas...
Os meus amigos.
Não posso pedir mais nada senão tempo para os desfrutar a todos.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Vale a pena ler - Sobre o pico de crescimento dos 2/3 meses

Uma Mãe chamou-me à atenção para este artigo, que achei muito útil e entretanto lembrei-me que a enfermeira do centro de saúde também já nos tinha alertado para esta fase do crescimento dos bebés.
Parece que pegam mal na mama, que as nossas mamas estão moles e vazias, mas afinal são ambos os organismos a adaptarem-se.
Vale a pena ler!



"Por volta de 2-3 meses de idade, alguns bebês tornam-se tão eficientes na mamada que são capazes de mamar tudo o que precisam em 5 ou 7 minutos, algumas vezes em 3 minutos. Se ninguém disso isso para a mãe e ela espera que a criança fique no seio por “pelo menos 10 minutos”, ela vai achar que seu filho não está mamando o suficiente, como esta mãe aqui:
Eu tenho uma filha de 4 meses. Meu problema é que não sei se ela está mamando o suficiente. Ela passa somente 3-4 minutos no peito e eu fico com receio de que ela não está mamando leite suficiente. Quando ela tinha 2 meses, ela mamava por 10 minutos de um lado e 5 do outro e ganhava peso rapidamente; agora ela está caindo na curva de crescimento.
Eu também notei que meus seios não enchem mais como antes, eles chegavam até a vazar!
O que mais me intriga é que nos primeiros 2 minutos ela engole muito leite, bem rápido e e depois começa a tirar a boca do peito e a colocar novamente, sem ficar quieta. Eu tenho que alternar os lados e tentar posições diferentes para ela mamar ao menos 10 minutos. Eu me pergunto se ela faz isso porque ainda está com fome.
Outra coisa que me preocupa é que ela está mamando mais vezes, especialmente de noite. Ela dormia 5-6 horas seguidas de noite, agora dorme no máximo 3-4 horas, até menos.
O pediatra me disse que eu posso começar a dar leite artificial na mamadeira. Já tentei, mas ela não aceita, mesmo que outra pessoa ofereça a mamadeira.
O caso desta mãe ilustra bem a crise dos 3 meses de idade:

1. O bebê que mamava 10 minutos agora termina em 5 minutos ou menos.
2. Os seios, antes cheios e pesados, agora estão macios e “vazios”.
3. O leite não vaza mais.
4. O ganho de peso do bebê diminui.

Tudo isso é absolutamente normal. O engurgitamento das mamas nas primeiras semanas pós-parto não tem nada a ver com a quantidade de leite produzida e sim com uma inflamação temporária que acontece no início da lactação. Mamas cheias e vazamento são problemas iniciais, que desaparecem assim que a amamentação está estabelecida.
E a diminuição no ganho de peso, claro, é esperada. Os bebês ganham menos e menos peso a cada mês que passa. É por isso que as curvas de crescimento são curvas e não retas. Entre 1 e 2 meses, uma menina amamentada ao seio ganha tipicamenate 400g a 1,3 kg, com a média sendo um pouco acima de 800g. Eliminamos o primeiro mês, porque sempre há perda de peso e depois ganho, o que faz a conta final muito variável. SE o bebê fosse continuar ganhando peso neste padrão, em 1 ano ganharia 5 a 15 kg, com média de 10 kg. Na realidade, durante o primeiro ano de vida, meninas ganham entre 4,5 a 6,5 kg, com a média sendo 5,5kg. Em outras palavras, uma menina que ganhou 500g no primeiro mês de vida (alguns podem achar muito pouco, mas na realidade é normal) ganhará menos peso eventualmente. Todos os pesos são medidas aproximadas. Meninos geralmente ganham um pouco mais que meninas.
Claro que o bebê da mãe do exemplo não aceitou a mamadeira com complemento; ela não estava com fome. Infelizmente nem todos os bebês mostram tal controle e, algumas vezes, especialmente se a mãe insiste muito, eles tomam a mamadeira mesmo sem estarem com fome.

Se alguém tivesse explicado a esta mãe o que estaria para acontecer no terceiro mês, ela não teria se preocupado. Mas a mudança inesperada deixou-a insegura. Mesmo assim, se ela estivesse confiante na própria habilidade para amamentar, ela não teria se estressado. A explicação mais lógica para todas as mudanças é “eu tenho tanto leite que minha filha fica cheia em 3 minutos”. Mas o medo do fracasso na amamentação é tão incutido em nossa sociedade, que não importa o que acontece, a mãe sempre pensa (ou é convencida a pensar) que ela não tem leite suficiente.
A mãe também se preocupa com outro mito moderno: que as crianças, à medida em que o tempo passa, aprender a dormir mais. Na realidade, as crianças passam mais tempo acordadas quando vão crescendo. É verdade que um dia elas dormirão mais horas seguidas e vão começar a dormir a noite inteira, mas dificilmente isso acontece aos 4 meses de idade. Entre o nascimento e 4 meses de vida, é mais provável que você observe seu bebê dormindo menos. Muitos bebês mamam várias vezes por noite durante os primeiros anos de vida (o que é muito mais fácil que preparar mamadeiras de madrugada, especialmente se o bebê dorme na mesma cama que a mãe).
A mãe do exemplo já começou a forçar a filha a comer. É um beco sem saída. É fácil deduzir que, a menos que a mãe decida mudar radicalmente seus hábitos, a introdução de sólidos será uma luta."
Retirado, na íntegra, de My Child Won't Eat, do pediatra Carlos González, recomendado pela La Leche League.

Giveaway Dia da Criança - Conjunto de Praia

Olá!!
Depois desta ausência trago boas notícias!
Para comemorar o nosso primeiro dia da criança vamos oferecer este conjunto de praia com toalha e mochila a condizer!

Entrem no facebook Era Uma Vez Uma Ervilha e participem!
Boa sorte!


terça-feira, 14 de maio de 2013

As primeiras costuras da Ervilha

Já se sabe que a primeira inspiração foi a Catarina, depois os sobrinhos queridos do meu grupo de Mães do facebook, nascidos um a um sob o olhar atento de 82 "Tias" que sofreram cada parto, todas juntas!

Agora é com grande satisfação que partilho estas doçuras a usar as minhas primeiras coisinhas, feitas com tanto amor, a pensar em cada um deles!

Sobrinhos lindos da Tia!! São vocês a minha inspiração!





sexta-feira, 19 de abril de 2013

Quem quer uma destas?


A saga continua: Coisas que não se devem dizer a uma recém mamã



O tempo passa e os "opinantes" ladram.
Opinar, opinar, a quantidade de pediatras de bancada que há por aí bate níveis elevadíssimos!! Dava-se um canudo a todos e era ver os níveis de escolaridade em Portugal a subir exponencialmente.
Mesmo que tenham conhecido o bebé há 5 minutos, acham-se no direito de mandar a sua posta de pescada. Há sempre uma sentença a declarar, uma crítica a fazer, uma história macabra a contar.
É como o fado. Está-nos nos ossos.

- Ahh, agora sim. Estavas mesmo gigante!" ou "Com aquela barriga, estava à espera de um bebé muito maior "
As hormonas ainda cá andam, gente! Não é por termos parido que deixamos de ter auto-estima. 

"Ah mas o bébé já nasceu? Ainda está tão barriguda!" ou "Já pensaste em usar uma cinta?"
A sério? que querida... eu pedi aos médicos para deixarem a barriga como estava para poder usar mais vezes a roupa de grávida. Isso e porque nunca mais quero ver o meu pipi!

- "Estás mesmo com um ar cansado"
... MINTAM!!!! Toda a mãe quer ser uma super-mãe e levar a maternidade com uma perna às costas, mesmo sabendo que tal é impossível sem 3 amas, 2 cozinheiras, 1 doméstica e 1 massagista. Ninguém quer parecer que foi atropelada pelo comboio da madrugada (literalmente!!lol).

- "Só engordou isso?" ou "Não é normal ele engordar tanto!"
Lembram-se que é um profissional de saúde infantil que pesa os bebés e que vão ao médico e tudo... se houvesse problema os pais seriam os primeiros a saber. Digo eu...

- "A filha de uma amiga minha tinha um sinal desses na perna e foi-se a ver, era cancro"
PAAHHH!! Histórias macabras?? Novamente?? Já não bastaram as da gravidez?? Fatalistas de um raio, ponham-se a milhas! Calem essa boca! Parem de assustar as pessoas e de agourar! Vá de retro! Xiçaaaa!!!

- "Cuidado no banho", "Não o deixes apanhar vento", "Não o deixes apanhar chuva"
Sem comentários... estava mesmo a pensar ir fazer um remake do Singing in The Rain com o meu filho, esta noite ali para o Pai do Vento... que pena.. o_0

- "Mas no meu tempo..." 
E chega! Parou! Tudo o que vier a seguir é proibido. Não estamos no teu tempo. A ciência evolui a cada 5 minutos. Antigamente a terra era plana, remember? 

- "Deita-o de costas", "Deita-o de barriga para cima", "Deita-o de barriga para baixo"
Se formos a seguir os conselhos de todos, os miúdos passam a vida numa roda viva!

- "Posso acordar o bebé?"
WTF??? Claro que não! Ficas cá tu a adormecê-lo depois???

Para mim, o pior de todos. O que ferve e borbulha e me põe a espumar da boca:
- O bebé tem fome.
Sim, porque nós que andamos com eles 24/7 somos umas estouvadas, não sabemos ver as horas ou os sinais do nosso filho e fazemo-lo deliberadamente passar fome, por orgulho, ignorância ou simplesmente porque temos mais que fazer.
O melhor que têm a dizer a uma mãe hormonalmente descontrolada, que não se lembra da última vez que dormiu 4 horas seguidas, cujo filho está a chorar desalmadamente é que o fazemos passar fome.
E se educadamente ignorarmos, repetem até nos fazerem perder a cabeça!
Variantes como "o leite é fraco" ou "vê-se logo que não ficou satisfeito" ou "coitadinho" é meio caminho andado para pôr a mãe de vez no caminho da depressão ou no caminho de, no mínimo, vos mandar para um sitío muito feio.

Toda a gente tem uma setença para dar. Já basta a preocupação de pormos o nosso bebé confortável, ainda temos que estar a dar conversa e a explicar porque é que o bebé não tem isto ou aquilo sugerido, em vez de nos ocuparmos a 100% dele.
Sugestões são bem vindas, imposições, "chica-espertices" e provocações são dispensáveis.

Ahhh.. e não é não! Se a mãe ou o pai diz para não fazerem uma coisa, é para NÃO FAZEREM ESSA COISA! Não é para não fazerem essa coisa se os pais estiverem a ver e depois nas costas ir e fazer. Percebido?

Acho que o melhor que se tem a fazer é dizer que o bebé é lindo e perguntarem se podem ajudar em alguma coisa. Não têm que descobrir a cura de um bebé chorão. Os bebés choram... e pronto.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Criar um filho responsável

Entre outras, aqui ficam algumas dicas.

Para mim, o mais importante è o primeiro, sem dúvida!


A toca da Catarina, que agora é o reino da Catarina.

Olá!!
Finalmente, o quarto da Catarina, 99% acabado.
Estava à espera de o terminar para tirar fotos e mostrar, mas como bons portugueses, há coisas que ficam sempre por fazer, por isso, cá vão as fotos.
Foi quase tudo costurado, reciclado e restaurado pela família, com muito amor, especialmente para a Catarina. Mãe, pai, avós e bisavós, tudo empenhado!
Como dia a minha Mãe, a rapariga, mesmo antes de nascer, pôs toda a gente a trabalhar para ela!

Outra coisa que eu acho importante neste quarto é que é o quarto que eu sempre quis dar a um filho e como vão ver, não há aqui nada de marcas nem luxos. Aprendi a fazer umas coisinhas e pedi ajuda no que não conseguia fazer.
Foi um projecto de família e amigos.
Quando os amigos se oferecem para ajudar, aceitem! Pensem nas coisas com tempo e ponham mãos à obra. O google também ensina a fazer muita coisa, é só perderem tempo a pesquisar e claro, fazerem tudo com muita paciência e amor.

Quem começou foi o avô e a avó. Pintaram as riscas e colocaram o papel de parede (wallpaperdirect.co.uk) e a sanca, que comprámos no AKI.
O avô Alf. então, foi um verdadeiro lutador, mesmo cansado vinha todos os dias trabalhar no quarto da Catarina e a avó Mininha era o moço de recados, corria as lojas todas à procura de isto ou aquilo que precisávamos, já que eu estive muito tempo confinada ao sofá e não podia sair.

 

 

 






 
Termómetro: Isto e Aquilo, Lg. de Alvide, Cascais
Móbil: Era Uma Vez Uma Ervilha


 

Régua e candeeiro: Atlier Faz de Conta, Pedrouços
  

 

 

Almofadas: Era Uma Vez Uma Ervilha



Roupeiro: Era Uma Vez Uma Ervilha. Conto tudo aqui.


 

 


Anjinho de gesso e caixa coração: Isto e Aquilo
Cestos e puxadores: Zara Home
Gavetas: Conto tudo aqui
Cabides: Era Uma Vez Uma Ervilha. Conto tudo aqui

  
 

Cómoda Trocador: Era Uma Vez Uma Ervilha


 

 

Cómoda: Reciclada
Trocador: Continente
Moldura: Reciclada: Conto tudo aqui
Castinha: Reciclada.
Prateleira: Leroy Merlin
Ursinho: Zara Home
Lanterna com flor: Ikea
Cubos e estrelinhas: Era uma Vez Uma Ervilha. Conto tudo aqui
Candeeiro: Reciclado. Conto tudo aqui.

As cortinas também foram costuradas pela avó e bisavó da Catarina.
Costurámos também as colchas das duas camas.
O tapete comprámos na loja O Pinhal, em Sintra. É excelente porque é 100% algodão e pode ser lavado na máquina. 



Duas dicas para poupar água

Sabiam que podem aproveitar a água de cozer os legumes para regar as plantas?
Mas deixam arrefecer antes!!

No banho, enquanto a água não aquece ou tempera, recolhe-la para um balde e depois usar no autoclismo. (Também faço isto com a água do banho da Catarina)







segunda-feira, 15 de abril de 2013

Uma moldura original e muuito Low Cost

Ofereceram-me esta moldura giríssima da Casa e como a Cat ainda não tinha nascido, tinha de arranjar qualquer coisa para lhe por. Queria muito colocá-la já na parede!
Tinha um saco da Primark ali à mão e... tlim! Ideia genial!
Recortei os mochitos e voilá!
Não ficou o máximo?


Antes


Depois

quinta-feira, 11 de abril de 2013

10 erros que os pais cometem ao colocar os filhos para dormir




Como todos os comportamentos do ser humano, o sono precisa ser ensinado ou condicionado. Criar certos hábitos pode acostumar mal a criança ou aumentar sua dependência dos pais. Listamos os principais erros que os casais cometem quando o assunto é hora de dormir: 

Não ter rotina 

Criança gosta e precisa de repetição para se sentir segura. O ideal é que a hora de ir para a cama seja precedida pelas mesmas ações, todos os dias. 

Atividades agitadas 

O ideal é que essa rotina não inclua atividades que vão deixar o pequeno ainda mais desperto, como brincadeiras que envolvem movimentação física e programas de televisão que deixam a criança agitada ou com medo. Entre as atividades relaxantes, estão tomar banho e ler um livro. 

Colo 

Um dos erros mais comuns é ninar o filho e deixá-lo adormecer no colo dos pais. As crianças devem dormir diretamente onde vão acordar, porque ao despertarem na madrugada, há grande chance de estranharem o berço e chamarem a pessoa que as fez dormir. O mais indicado é dar um beijo de boa-noite e levar a criança ainda acordada para o berço. Os pais deixam o quarto e, se ouvirem choro, voltam alguns minutos depois para que ela percebe que ninguém a abandonou. Aos poucos, o bebê se acalma e aprende a dormir sozinho.

Ninar pela casa 

Nada de perambular com a criança pela casa no carrinho de bebê, colocar o bebê-conforto sobre a máquina de lavar ou passear de carro com o pretexto de fazer a criança dormir. Ela não precisa ser chacoalhada para pegar no sono. A dica é dar uma fraldinha ao seu filho, que ele se auto ninará. 

Levar para dormir na cama dos pais 

Se a criança acorda assustada ou chama pelos pais de madrugada, os adultos precisam dar atenção. Mas, no quarto dela. Isso porque ceder aos pedidos em um dia transmitirá a mensagem de que a criança pode insistir sempre. Se seu filho for direto para sua cama, você até pode deixá-lo ficar um pouquinho, mas leve-o de volta para o quarto dele quantas vezes forem necessárias. Compartilhar a cama com frequência atrapalha o sono da família, não incentiva a independência da criança e prejudica a intimidade do casal. 

Luz acesa 

É comum crianças terem medo do escuro, mas deixar a luz acesa altera a produção do hormônio melatonina, que induz o sono. Se seu filho estiver com medo, converse sobre os motivos da insegurança, explicando que não há razão para temer. Para acalmá-lo, deixe uma tomada de luz baixa, que ilumina o caminho, caso ele acorde de madrugada. Luz de cor azul tem efeito calmante. Para as crianças que não se importam, o melhor é apagar todas as luzes. 

Deixar a TV ligada 

Além de o som e a luz prejudicarem a qualidade do sono, ele precisa aprender a pegar no sono sozinho. 

Dar comida de madrugada 

Os médicos dizem que a alimentação durante a noite é uma das coisas que mais atrapalham o sono. Se a criança tem fome, os pais devem verificar se a alimentação no restante do dia ou na última mamada da noite está sendo suficiente. 

Irritação

Nada de inventar situações negativas em relação ao sono, como bicho-papão. Ficar bravo ou irritado na hora de colocar os filhos para dormir também é ruim, pois eles começarão a associar esse momento a algo negativo. 

Evitar as sonecas diurnas para melhorar o sono da noite

As sonecas diurnas são necessárias até um período da vida da criança (veja tabela). Normalmente, esse sono se divide em duas etapas: de manhã e depois do almoço. À medida que seu filho cresce, a necessidade de dormir enquanto o sol está no céu diminui.  

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Cubos para guardar lembranças

Pintei estes cubos para guardar os ganchinhos, os porta chuchas e as pulseirinhas da maternidade. Acho que ficaram amorosos.
Também existem uns comboios de madeira super giros e outras caixinhas e bonecada. Dá um ar tão mimoso aos cantinhos.


As almofadas

Estas foram as almofadas que fiz para o quarto da Catarina.
Vou fazer mais umas com formas de animais, que acho tão giras para quartos de criança.




Fiz também umas pequeninas para fazer um mobil, mas não deu tempo para o acabar, coloquei-as desta forma, no suporte do dossel da cama de grades. Até acho que ficou giro!